terça-feira, 13 de dezembro de 2011

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

ENTREGA O TEU CAMINHO AO SENHOR



Entrega o teu caminho ao Senhor confia nele e o mais ele fará. Salmos 37:5 .


Davi nos aconselha a entregar, compartilhar com o Senhor os nossos caminhos, ou seja, os nossos projetos, escolhas, colocando,assim,Deus no início de tudo.
Sabemos que o que começa errado tende a chegar ao final também errado.


Escolhas, decisões, projetos e as demais demandas de nossa vida têm um começo.
E você sabe, com certeza, também terá sua conclusão,o que poderá ser bom ou ruim.


Às vezes não queremos ouvir conselhos, nem tampouco opiniões sobre algo que iremos resolver ou escolher.
Dentro desta independência humana, temos errado muito.
Preferimos apenas confiar em nós mesmos.
Acontece que muitas vezes descobrimos que nós erramos.


XIiiiii, a coisa já está feita ou escolhida e não tem jeito de como voltar a trás.
Temos em DEUS um grande aliado que poderá nos ajudar em nossas escolhas ou projetos.


Sabe por que desprezamos o crivo de Deus as vezes??
Porque achamos que o que vamos resolver é tão simples.
Já sabemos, não precisamos consultá-Lo para sabermos se dará certo ou não o que vamos fazer.


Engano nosso, não podemos começar nada sem Deus, pois será desobediência declarada.


A Palavra de Deus nos diz: “SEM MIM NADA PODEIS FAZER”.
Então, por mais que eu saiba fazer ou tenha habilidades para determinadas realizações... Ainda assim preciso colocar Deus à frente.


Agindo assim, a vitória é garantida, não por nós, mais por DEUS, que nos dá a vitória.
Tudo o que Deus começa Ele termina com vitória.


Que tal rever seus projetos e sonhos,se Deus ainda não está a frente,cuidado.
Lembre-se antes de qualquer uma de nossas decisões, devemos colocar o Senhor a frente.


Com certeza Ele cuidará do final.
Deus nos abençoe ricamente.

As tempestades vêm por uma razão



Quando o Apostolo Paulo escreveu sua carta aos Romanos no capítulo 5 versos 3 e 4 ele disse:
A tribulação produz perseverança(paciência) e a perseverança produz caráter.

As tempestades vêm por uma razão.
Acontece que elas também vêm por causa de uma “Estação”.
Se você descobrir a razão ficará mais sábio.
Sobreviva à “Estação” e se tornará mais forte.
O que não pode acontecer nunca é você desistir.


É nos tempos difíceis que o verdadeiro caráter é forjado.
Nesse tempo é que a vida de Cristo é reproduzida em nós.
É quando o chão se abre sob seus pés e a vida tenta encurrala-lo.
Quando você é colocado numa esquina de dúvidas e incredulidade.


Saiba que é nessa hora que você precisa daquilo que a perseverança produz:
1º - Disposição para aceitar o que vier,sabendo que em Deus há Graça suficiente
Para vencer e sair mais forte.
2º - Determinação para ficar firme enquanto alguns estão caindo ou fugindo.
3º - Discernimento para ver a mão de Deus desenvolvendo seu caráter.


Sem isso tropeçamos e caímos e, o que é pior, Deus se entristece com nossa vida.
Com disposição, determinação e discernimento, sobrevivemos e Deus é glorificado.


Deus se alegra e a alegria do Senhor nossa força é.
Hoje é dia de vencer e ser feliz haja o que houver.


Que Deus nos abençoe.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

O Getsêmani da Vida


Mateus 26:36-46

Era a festa da Páscoa judaica, a cidade de Jerusalém estava fervilhando de gente vinda de todos os campos, o Sinédrio judaico nas caladas da noite conspirava contra Jesus, e Jesus está no Cenáculo conversando com os seus discípulos, lavando os pés dos seus discípulos, ensinando-os acerca da humildade, acerca da promessa da vinda do Espírito Santo. Jesus ora pelos seus discípulos, Jesus ministra a Ceia para os seus discípulos, e neste momento, Judas sai para trair a Jesus.

Este é um tempo difícil, onde Jesus sai do Cenáculo para ir ao Getsêmani, que era um jardim defronte ao templo de Jerusalém, nas fraldas do monte das Oliveiras, ali havia uma prensa de azeite, e Getsêmani significa isto: “prensa de azeite”. É neste lugar que Jesus vai travar a mais decisiva batalha da humanidade. É neste lugar que Jesus vai prostrar-se ao chão, e suar sangue e chorar compulsivamente.

É neste lugar que Jesus vai se levantar pra determinadamente ir para o Calvário morrer numa cruz em nosso lugar e em nosso favor. O Getsêmani da vida também é assim, e nele enfrentamos alguns obstáculos:


Em primeiro lugar, enfrentamos o drama da angústia e da aflição. Para a multidão Jesus falou muitas coisas, mas quando ele precisou falar sobre o traidor ele falou apenas para os seus doze apóstolos, quando ele entrou no Getsêmani, para falar que a sua alma estava angustiada até a morte, ele só disse isto para Pedro, Tiago e João. Mas quando Ele suou sangue, quando Ele ofereceu a Deus orações com forte clamor e lágrimas, quando Ele sentiu o preço do nosso pecado, Ele estava literalmente só, suando sangue, prostrado ao chão.

Na vida nós passaremos pelo Getsêmani da aflição e da angústia. Haverá circunstâncias que teremos ao nosso lado amigos, outras circunstâncias teremos poucos e achegados amigos, mas na hora da nossa dor mais profunda, das nossas lágrimas mais quentes, do sangue esvaindo-se de nós, quando estivermos prostrados, esta é a hora em que nós beberemos deste cálice sozinho, ali estaremos enfrentando o drama das angústias mais profundas e mais avassaladoras.

É importante perguntar o porquê de Jesus está triste, por que a sua alma está aflita? Certamente não foi porque o Cinédrio nas caladas da noite tramava contra Ele. Jesus não está triste apenas porque Judas covardemente o traiu por míseras moedas de prata, a tristeza de Jesus não é decorrente do fato de que Pedro haveria de negá-lo naquela noite, a tristeza de Jesus não está no fato de que os judeus, por inveja, o entregariam a Pôncio Pilatos, que por covardia o entregaria à cruz. A tristeza de Jesus não consiste no fato de saber que ele vai ser cuspido, torturado, esbordoado, que vão enterrar em sua cabeça uma dolorosa coroa de espinhos.

A tristeza de Jesus não está no fato de ser entregue nas mãos dos pecadores para ser preso numa cruz diante de dores lancinantes. A angústia de Jesus está no fato de saber, que Ele se faria pecado por nós, Ele que é Santo, Santo, Santo, haveria de se fazer maldição por nós, e haveria de beber o cálice da ira de Deus por nós, em que seria abandonado pelo próprio Pai, naquela cruz maldita, para se fazer pecado e maldição por nós e morrer a nossa morte, para nos dar a Vida Eterna. Na vida nós também enfrentaremos o Getsêmani da dor, da aflição e da tristeza.


No Getsêmani da vida nós também enfrentaremos o drama da solidão. Jesus Cristo foi acompanhado por uma vasta multidão, mas quando Ele precisou conversar sobre o traidor no Cenáculo, Ele só disse essas palavras para os seus doze discípulos. Dali Ele desce para o monte Sião, atravessa o vale do Cedrom, penetra nas fraldas do monte das Oliveiras, e quando chega ao jardim do Getsêmani, diz a Escritura que Ele disse para Pedro, Tiago e João ficarem do lado dEle, para o assistirem, para vigiarem com Ele, e somente para esses três mais íntimos Jesus disse: “A minha alma está profundamente triste, até a morte”.

Entretanto, Jesus deixou os três e caminhou adiante e prostrou o rosto em terra, e clamava: “Pai, se possível passa de mim este cálice, mas não se faça a minha vontade e sim a Tua”. Diz o evangelista Lucas que a intensidade da oração de Jesus foi tal, e a agonia dEle foi tão profunda que Ele começou a suar sangue.

Nesta hora, Jesus estava literal e absolutamente sozinho. Possivelmente na caminhada da vida você terá amigos, companheiros, família, talvez nas horas mais amargas e difíceis você pedirá a um grupo para estar ao seu lado, mas quando você tiver que enfrentar o Getsêmani da sua solidão, quando seus joelhos se dobrarem e o seu rosto cair por terra, quando as lágrimas grossas começarem a rolar pela sua face, quando você começar a sentir o drama de suar sangue e enfrentar a angústia mais profunda da sua alma, possivelmente nesta hora você estará sozinho, este é o Getsêmani da solidão.


Mas Jesus Cristo enfrenta também o Getsêmani da oração. Jesus Cristo vai ao jardim para orar, e Ele diz aos seus discípulos: “Vigiai e orai para que não entreis em tentação, a carne é fraca”. E Jesus agora chega para os três discípulos: Pedro, Tiago e João e diz “vigiai comigo”, e Ele avança um pouco mais, e se dobra, põe o rosto em terra e começa a orar: “Pai, se possível passe de mim este cálice, mas não seja feita a minha vontade e sim a Tua”.

Jesus se levanta da oração e vai ao encontro de Pedro, Tiago e João, que estavam dormindo. Jesus os acorda e diz a Pedro, nem uma hora pudestes vigiar comigo, vigiai e orai para que não entreis em tentação; Jesus retorna ao local solitário de oração, prostra-se com o rosto em terra e repete a oração: “Pai, se possível passe de mim este cálice, mas não seja feita a minha vontade e sim a Tua”.

Diz a Bíblia que Jesus levanta-se outra vez e vai ao encontro de Pedro, Tiago e João e eles ainda estão dormindo, e Lucas diz que eles estavam dormindo o sono da tristeza, e Jesus os repreende outra vez por estarem dormindo e não vigiando e orando, e retorna outra vez, e Lucas nos informa que Jesus ora pela terceira vez, não apenas repetindo as mesmas palavras, mas mais intensamente, com mais fervor e intensidade; e é aí que Hebreus nos informa que Jesus ora com forte clamor e lágrimas.

Possivelmente as lágrimas banharam a sua face, molharam o chão; esse é o momento que Lucas informa que o suor de Jesus começa a se transformar em gotas de sangue caindo ao chão, mas Ele se levanta desta oração vitorioso, fortalecido e vai acordar os seus discípulos: “ainda dormis e repousais, levantemo-nos porque o traidor se aproxima”. Jesus agora está fortalecido para enfrentar os seus inimigos.

Quando a turma chega, capitaneada por Judas Iscariotes, Jesus pergunta: a quem buscais? E eles respondem a Jesus o nazareno. Jesus diz: “Sou Eu”. E diz a Bíblia que eles caíram por terra. Eles se ergueram outra vez e Jesus diz novamente: a quem buscais? E eles respondem a Jesus o nazareno. Jesus diz: “Sou Eu, então deixem estes outros irem”.

Jesus se levanta não para fugir, Ele se levanta para enfrentar os seus inimigos, Jesus sabia que havia chegado a Sua hora, aquela hora traçada na eternidade, aquela hora apontada pelo relógio do Céu tinha chegado e Jesus haveria de ser entregue nas mãos dos pecadores para morrer numa cruz em nosso lugar, em nosso favor, para nos dar perdão, redenção e vida eterna.


Mas diz a Bíblia que Jesus também passa pelo Getsêmani do consolo. Enquanto Jesus agonizava em oração no Getsêmani, sem a presença de seus discípulos, sem a vigilância de Pedro, Tiago e João, diz a Escritura que diante do drama daquela cena, o inimigo se aproximando com as suas espadas, Pedro saca sua espada, e Jesus disse: “Guarda tua espada Pedro, se eu precisasse, eu mandaria vir dos céus doze legiões de anjos”.

Doze legiões de anjos são setenta e dois mil anjos. Jesus não precisava desse exército angelical para lutar por Ele, pois exatamente para esta hora Ele havia vindo ao mundo. Mas diz a Bíblia que Deus enviou um anjo para consolar Jesus.

Nos Getsêmanis da vida, no vale escuro da caminhada, quando você sentir a dor apertando seu peito, quando você perceber que as pessoas mais próximas vão estar longe de você ou perto, mas indiferentes à sua dor, nesta hora virá do céu um consolo angelical, virá do céu um consolo extraordinário, porque Deus é um Deus que nos consola na hora da nossa angústia, Ele é o Deus e Pai de toda consolação.

Deus não nos poupa dos problemas, Deus não nos poupa das aflições, mas Deus nos consola nas aflições. Nos jardins da vida quando tivermos que enfrentar os Getsêmanis, a prensas de azeite, quando nos sentirmos amassados emocionalmente, nessas horas passaremos por tristezas sim, passaremos por momentos de solidão também, teremos que dobrar os nossos joelhos com oração fervorosa e com lágrimas.

Mas é verdade que nós receberemos de Deus o consolo, o refrigério e o bálsamo da sua presença. O nosso Deus é o Deus e Pai de toda consolação, é o Deus que enxuga as nossas lágrimas, é o Deus que nos apanha no colo, é o Deus que nos carrega nos braços, é o Deus que sustenta nossa vida, transforma vales em mananciais, transforma noites escuras em manhãs radiosas e é o Deus que põe em nossos lábios um hino de louvor nas noites escuras da nossa aflição.


Rev. Hernandes Dias Lopes.

domingo, 20 de novembro de 2011

SEMEADURA



Quem planta sementes,

colhe alimento.

Quem planta flores,

colhe perfume.

Quem semeia trigo,

colhe pão.

Quem planta amor,

colhe amizade.

Quem semeia alegria,

colhe felicidade.

Quem semeia a fé,

colhe a certeza.

Quem semeia carinho,

colhe gratidão.

Quem semeia a verdade,

colhe a confiança.

Quem planta a vida,

colhe milagres!

No entanto, há quem prefira

semear tristeza e colher amargura

Plantar discórdia e colher solidão

Semear vento e colher tempestade

Plantar ira e colher inimizade

Plantar injustiça e colher abandono...


Somos semeadores conscientes no campo da vida,

Pois, diariamente espalhamos milhões de sementes ao nosso redor.

Saibamos escolher sempre as melhores, para que,

ao recebermos a dádiva da colheita farta,

tenhamos apenas motivos para agradecer...

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

BENDITO SEJA O SENHOR, MINHA ROCHA




"Bendito seja o Senhor, minha rocha, que treina as minhas mãos para a peleja e os meus dedos para a guerra." (Salmo 144:1)


Davi foi um dos maiores reis dos tempos bíblicos.



O rei Davi era harpista e escrevia canções contando as suas lutas.
Cantava suas vitórias, derrotas, enfim contando história da sua vida.


Quando jovem matou Golias num desafio fora do comum.
Com esse feito conquistou grande vitória sobre os Filisteus.
No verso acima, Davi escreve algo sobre si mesmo, que nos ensina uma grande lição de vida.
Sabe por quê?


Porque, todos nós, nesta jornada da vida, temos inimigos.
Não me refiro as pessoas.
Esses inimigos são doenças, problemas emocionais e psicológicos, medos, fraquezas, vícios, etc.


Conforme Davi, no texto bíblico, a solução para ser um vencedor é ser treinado por Deus.
Lendo as Escrituras Sagradas, descobrimos o mais alto conceito de arma espiritual.
Essa arma é que nos fará um vencedor diante das batalhas da vida.
“Ser treinado por Deus”.


Quem é treinado por Deus vence o jogo, ainda que seja necessário virar o placar.
Creia nessa grande verdade:
Uma pessoa que conhece a Deus, seus propósitos e seu amor, será um vencedor.
Muita paz e muito amor pra você.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

PAZ


Palavra pequena de gigantesco significado.
É pequena, por isso o mundo teme por ela!
É gigantesca, o Universo deseja apoiar-se nela!
Onde há paz, há felicidade.

Felicidade perfeita só existe em Deus.

Sem Deus não existe paz.
Quando Deus se fez homem no Dia de Natal,
Os anjos afirmaram que a felicidade ia ao encontro dos homens
E desceram pelos ares cantando harmoniosamente:
"Glória a Deus nas alturas e paz na terra

aos homens de boa vontade".

Paz!... Que os homens tenham paz!

Paz não é ausência de dor. É dor com amor.

Paz não é ausência de espinhos. É presença de rosas.

Paz não é noite escura. É o céu com estrelas.
Paz não é ausência de ofensas. É a presença de perdão.

Paz não é exigir. É saber renunciar.

Paz não são algemas partidas. São mãos entrelaçadas.

Paz não é concordar. É saber coexistir.

Paz não é esquecer com amargura. É sorrir com brandura.

Paz não é somente transigir. È compreender.

Paz não é fogo que queima. É chama que aquece.
Paz não é fuga. É o encontro final.

E o homem que soube construir a paz para seu irmão

Se unirá ao coro dos anjos para bem cumprir
A mensagem da manjedoura de Belém:
"Paz na terra aos homens de boa vontade!"

flaviagregio@hotmail.com


sábado, 12 de novembro de 2011

SAUDADE


Da linda pátria estou mui longe, triste eu estou,
Eu tenho de Jesus saudade; quando será que vou?
Passarinhos, belas flores, querem me encantar;
Oh! vão terrestres esplendores,
Não quero aqui ficar.

Jesus me deu fiel promessa, vem me buscar
Meu coração está com pressa,
Eu quero ao céu voar.
Meus pecados são mui grandes, e culpado sou;
Mas o Seu sangue põe-me limpo
E para a pátria vou!

Qual filho de seu lar saudoso, eu quero ir
Qual passarinho para o ninho,
Eu quero ao céu subir.
Sua vinda ao mundo é certa;
Quando não o sei,
Mas Ele me achará alerta
E para o céu irei!

Stephen C.Foster (1826-1864)
Justus Henry Nelson (1849-1931)

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

FALANDO EM MILAGRES



Como você acordou hoje? Buscando um milagre? Se perguntando por que ele nunca chega? Por favor, não deixe as adversidades ofuscar a maravilhosa graça de Deus em sua vida! Sei que nesse exato momento existem pessoas necessitando de curas, nos leitos de hospitais, prestes a amputar braço, perna... Nos presídios, homens e mulheres estão convivendo com o caos: sujeira, celas escuras, sem perspectivas de novos horizontes. Em algum lugar do mundo pessoas estão sendo injustiçadas, feridas. São mães, filhos, amigos que decepcionados pela mentira e traição perdem o vigor, o sorriso. No mundo, temos muitas aflições, podemos escolher ser derrotados por elas ou vencê-las.

A definição para milagre diz que ele é "todo acontecimento ou fato impossível de se explicar segundo as ciências naturais, atribuindo-se a um mover sobrenatural, de ordem Divina". Como podemos explicar a alegria, o gozo que inunda nosso ser mesmo quando tudo não vai tão bem? Um turbilhão de coisas falhou de sonhos se frustrou... Como explicar, Paulo e Silas cantando na prisão com as costas sangrando após terem sido açoitados? O sangue escorrendo, o chão fétido e o louvor enchendo o cárcere, alcançando o céu?! O coração de Paulo e Silas transbordava de alegria!

Como explicar o amor que Deus tem por nós se vivemos cometendo falhas, erros "imperdoáveis"?! Se não existisse graça, estaríamos fadados a sermos condenados, sem júri ou tribunal. Sentença perpétua. Mas Ele veio. Aleluia! "Ele mesmo levou em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro" I Pedro 2:24. Como explicar essa relação de amor?! Eu olho para a Cruz e ela me redime.

Porque no madeiro o olhar do carpinteiro me restaura, corta as "arestas" e de forma miraculosa me faz entender que Ele é Rei, Senhor do Universo! E Ele está ali, crucificado! Foi humilhado, açoitado, injustiçado! E ainda assim me perdoou. Perdoou os que cruelmente lhe perseguiram! Como isso se chama? Milagre! Esse milagre me salvou, jamais serei quem o inferno dizia que eu seria!

O milagre da graça nos faz acordar com sentimento de imensa felicidade! "Deus é terno, Ele está a nos dar bom dia!" Os pássaros cantam na goiabeira do vizinho, meu esposo me abraça a dizer "te amo”. Olho para meus filhos que ainda dormem e penso: Isso tudo é graça, é milagre. É graça perceber a graça. É milagre admirar a harmonia das horas ocupadas em nos fazer feliz. Que maravilhosa graça é ter Emanuel, Deus conosco!

E é justamente por causa do milagre da graça que enfrento as dificuldades da vida relembrando o apóstolo Paulo ao ser picado por uma víbora: "Mas, sacudindo ele a víbora do fogo, não sofreu nenhum mal" At. 28:5. O veneno da “víbora", não pode vencer o milagre da graça! Enquanto as aflições tentam nos abater, olhemos para a cruz.. Jesus é o antídoto, nos faz prosseguir felizes e confiantes com uma paz que excede todo entendimento. Isso é milagre. Milagres acontecem todos os dias.

Autor: Wilma Rejane

Ter o Coração de Marta, Mas a Atitude de Maria

Texto base: “38 - E aconteceu que, indo eles de caminho, entrou numa aldeia; e certa mulher, por nome Marta, o recebeu em sua casa. 39 - E tinha esta uma irmã, chamada Maria, a qual, assentando-se também aos pés de Jesus, ouvia a sua palavra. 40 Marta, porém, andava distraída em muitos serviços e, aproximando-se, disse: Senhor, não te importas que minha irmã me deixe servir só? Dize-lhe, pois, que me ajude. 41 - E, respondendo Jesus, disse-lhe: Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, 42 - mas uma só é necessária; e Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada.” (Lucas 10:38-42 RC)

1. Introdução

Nesta aldeiazinha pequena, Jesus entra. E ali acontece o registro de uma bela história. Os momentos passados por Jesus na casa de Marta, nos proporcionam belas reflexões pessoais, acerca de nosso relacionamento com Deus.


Convido-lhe a iniciar esta reflexão…..

2. Entendendo o coração de marta

2.1 - Marta é retratada nesta história como alguém que “andava distraída em muitos serviços….”.

O problema de Marta não era ter trabalho demais para fazer, mas permitir que o trabalho a distraísse, tomando todo o seu tempo, afastando-a de algo mais importante para aquele instante: a comunhão e relacionamento com Deus.

Em algumas ocasiões, onde encontro pessoas com problemas sérios, pergunto: “como anda a sua vida devocional? Você tem procurado se relacionar mais com Deus? Tem encontrado tempo pra ele, no seu dia a dia?”. Uma grande parte destas pessoas diz: Há muito tempo não oro nem leio a Bíblia, ou ainda “não tenho tempo pra essa história de religião, e de Igreja”. Outros justificam dizendo: “Tenho pouco tempo para Deus, sou muito atarefado”.

No século XVII, a falta de tempo já era um problema para muitos. Frei Antônio das Chagas, em uma de suas poesias assim retrata:

“Deus pedirá conta do meu tempo. E eu vou, do meu tempo, dar-lhe conta. Mas, como dar, sem tempo, tanta conta. Eu, que gastei, sem conta, tanto tempo? Para dar minha conta feita a tempo, O tempo me foi dado, e não fiz conta; Não quis, sobrando tempo, fazer conta. Hoje, quero acertar conta, e não há tempo.

Oh, vós, que tendes tempo sem ter conta, Não gasteis vosso tempo em passatempo. Cuidai, enquanto é tempo, em vossa conta! Pois, aqueles que, sem conta, gastam tempo, Quando o tempo chegar, de prestar conta, chorarão, como eu, o não ter tempo…”

Muitos estão sofrendo angústias, porque nunca encontram tempo para cultivar uma comunhão mais intensa com Deus. Muitos tem dedicado todo o seu tempo aos seus próprios projetos de vida, esquecendo-se dos projetos de Deus para suas vidas.

É bom lembrar que “A vida é curta demais para que façamos tudo o que queremos, mas é longa o bastante para que façamos tudo o que Deus quer que façamos”.

2.2 - Marta é diagnosticada por Jesus: “Jesus, lhe diz: Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só é necessária…..” v.41

Chamo este diagnóstico de Jesus para Marta de Ativismo. Marta era do tipo hospedeira, dinâmica e ativista. Porém o ativista peca pela pressa, vive sob a pressão do tempo e submisso a “tirania do urgente”. Numa sociedade competitiva e consumista, o ativismo é uma doença cultural que pode resultar em ansiedade, depressão, stress, falta de tempo, de meditação, e impaciência pra escutar.

Em seu intenso ativismo, Marta não percebeu que a ansiedade começou a chegar em sua vida. Jesus então lhe adverte: Estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só coisa é necessária”.

Era necessário a Marta, a atitude de Maria.

3. Entendendo a Atitude de Maria.

3.1 - Maria: Uma mulher com vontade de ouvir a Deus: “….assentando-se também aos pés de Jesus, ouvia a sua palavra.”

Maria é retratada como alguém que tem prazer em escutar. Assentada aos pés de Jesus, era fortalecida espiritualmente por Deus.

Escutar a Deus, pode ser a atitude mais importante neste instante de sua vida. Talvez você esteja vivendo um momento, em que é necessário, como Maria, escutar o que Deus tem a dizer.

O salmo 50:7 expressa o desejo de Deus: “Escuta, povo meu, e eu falarei…”.

4. Conclusão

Maria se destaca nesta por história, como uma mulher que soube escolher a melhor parte. Jesus enfatiza: “…escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada.”

Alguém já disse, que uma grande história começa com as escolhas certas. Enquanto Marta se desgastava com as coisas efêmeras da vida, Maria esperava no Senhor. Lembrando o que diz Isaías 40:31: “….os que esperam no Senhor renovam as suas forças”. E essa boa parte não nos será tirada. Que Deus nos abençoe e que saibamos como Maria, sempre escolher a melhor parte: o reino de Deus.

Autor: Josias Moura

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

CONFIAR EM DEUS DE TODO O NOSSO CORAÇÃO



“Confia no Senhor de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos,e Ele endireitará as tuas veredas. Não sejas sábio aos teus próprios olhos;teme ao Senhor e aparte-te do mal.” (Pv. 3:5 a 7)


Desde pequenos somos educados para confiar em nós mesmos.
A sociedade estabelece regras e nos diz que devemos estar bem preparados, devemos ser dedicados, competentes, fortes e, acima de tudo, confiantes em nós mesmos, pois somente pessoas “bem esclarecidas”, fortes, ”encontram a felicidade” e dão certo na vida.

Será mesmo que a chave para uma vida feliz e bem estruturada está em nossos méritos?
Será que está na confiança que depositamos em nosso conhecimento??
A BÍBLIA, PALAVRA DE DEUS, diz que não. Ela nos diz que devemos confiar no Senhor.

Se você pensar com boa vontade, verá que muita gente que alcançou sucesso,
e, aos olhos do mundo, foi “bem sucedida”, acabou se matando.

Quantos morreram por causa dos vícios,doenças motivadas por excessos de drogas,sexo...

Talvez você se pergunta: O que significa confiar no Senhor? Como posso confiar em alguém que eu não vejo?
O que é pior: Como confiar unicamente em Deus e não em mim mesmo??

Sei que tudo isso parece um pouco, ou muito estranho, mas isso está escrito na Bíblia.
Você sabe e crê que a Bíblia é o livro de Deus para a humanidade?
Se assim é, que tal descobrir o que Deus tem a dizer sobre isso??

Confiar no Senhor significa crer verdadeiramente que ELE é nosso Pai,
Senhor e sustentador; que nos ama e faz com que tudo coopere para o bem daqueles que O amam e foram chamados segundo o Seu propósito.

Essa confiança que Deus exige de nós é total, plena e integral.

Quanto ao nosso entendimento, não devemos nos estribar nele porque é imperfeito.
Nosso entendimento foi contaminado pelo pecado e por isso está sujeito a falhas.
Reconhecer Deus em nossos caminhos significa levar em consideração aquilo que Ele já fez por nós.

É o que Deus já fez, que nos dará ânimo para enfrentar o futuro.
Saber que o mesmo Deus de ontem, estará também hoje e amanhã conosco.
Reconhecer Deus em nossos caminhos tem o resultado de aplanar nossas veredas.

Quando nós tentamos viver confiados em nós mesmos. Só na força de nosso braço e em nosso entendimento, tudo se torna obscuro, incerto e duvidoso.
Não temos certeza se por nós mesmos conseguiremos vencer todos os obstáculos da vida.

Quando confiamos em Deus de todo o nosso coração, tudo se torna claro.
Os obstáculos passam a ser vistos do ponto de vista de Deus e isso faz com que todas as veredas tortuosas se tornem retas e aplanadas.

A pessoa que coloca sobre si mesma a responsabilidade de encontrar o caminho da felicidade, sabe o que acontece?
Ela fica extremamente vulnerável aos oferecimentos dos prazeres deste mundo.
Com isso, acaba assimilando o estilo de vida e de divertimento daqueles que não conhecem Deus.

A Palavra de Deus nos orienta a colocar toda a nossa vida aos pés do Senhor.
A nossa única regra de fé e conduta é a Bíblia, e não o comportamento social predominante na sociedade.

Se ainda não fez, aprenda hoje a confiar e descansar em Deus e colha os doces frutos dessa sábia atitude.

Deus nos abençoe.

terça-feira, 8 de novembro de 2011

A ASSEMBLÉIA DAS VIRTUDES



Em um belo dia de sol, as virtudes resolveram se reunir em uma assembléia. A Educação tomou a palavra e disse:
- Hoje, nós, as virtudes, reunimos para tratarmos de um assunto muito importante: os Seres Humanos, os seus comportamentos que a cada dia se tornam depravantes.

A Paciência pediu a palavra e, com toda delicadeza falou:
- Bom, eu acho que devemos começar a tratar sobre o assunto da violência, pois cada dia as pessoas sofrem e praticam violência e, a que mais me preocupa é a violência sexual contra a criança. Nós precisamos tomar uma atitude. O que vocês sugerem?

A Solidariedade, com toda educação falou:
- O que precisamos é conscientizar os pais, os profissionais da área da Educação a falar sobre o assunto. Falar sobre o perigo da internet e sobre aquela velha regra, a de "não falar com estranhos". Não que parentes também não tenha coragem praticar violência sexual.

O Perdão pediu a palavra e disse:
- E eu, mais do que ninguém, sei como é complicado lidar com as ações do ser humano. Como eles, que são a imagem e semelhança de Deus, se tornaram pessoas tão más?

O Amor falou:
- Um dia, um homem disse que o amor tudo suporta, tudo crê. Eu, particularmente, acredito nessas palavras. O Amor pode e vai transformar o mundo. Basta que nós, que somos as Virtudes, transbordemos nos corações dos seres Humanos

A Harmonia falou:
- Eu acredito que o Ser Humano possa mudar. Basta acreditarmos na capacidade dos seus esforços.

A assembléia foi encerrada e todas as virtudes se espalharam pelo mundo, transformando os seres humanos em pessoas melhores.

(Diêgo de Souza Amorim - PAV 1 - MANHÃ - E. E. Luiz Gonzaga Bastos)

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

RECEITA DE LASANHA DE PÃO DE FORMA


A tradicional receita italiana, com uma massa diferente

Ingredientes


1 pacote de pão de forma
1 lata de creme de leite
1 cebola
3 dentes de alho
1/2 kg de queijo mussarela
1/2 kg de apresuntado

Modo de Preparo


Em uma panela refoque a cebola e o alho logo em seguida coloquem a lata de creme de leite, deixe no fogo até levantar a primeira fervura, apague o fogo e reserve em uma travessa coloque a primeira fileira de pão (molhe o pão no leite), depois o molho, o apresuntado e a mussarela. Faça duas camadas, terminando com o queijo e leve ao forno. Leve ao forno por alguns minutos antes de servir, retirando assim que o queijo estiver derretido.


Tempo de Preparo

30 minutos

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

TARDE ALEGRE NA ESCOLA LUIZ GONZAGA BASTOS

















Foi realmente uma "Tarde Alegre". Teve pescaria, tiro ao alvo, torta na cara, karaokê, peteca e pra finalizar, partidas de Vôlei. E para degustar, pipoca e cachorro quente. Uma delícia!!!!

A MORTE À LUZ DA BÍBLIA


Como podemos enfrentar a morte? Não devemos ter medo se Deus está conosco. A Bíblia diz em Salmos 23:4 “Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.”


Como é a morte? É como um sono. A Bíblia diz em 1 Tessalonicenses 4:13 “Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais como os outros que não têm esperança..” E a Bíblia diz em João 11:11-14 “ E, tendo assim falado, acrescentou: Lázaro, o nosso amigo, dorme, mas vou despertá-lo do sono. Disseram-lhe, pois, os discípulos: Senhor, se dorme, ficará bom. Mas Jesus falara da sua morte; eles, porém, entenderam que falava do repouso do sono. Então Jesus lhes disse claramente: Lázaro morreu.”


Segundo Daniel, onde dormem os mortos? A Bíblia diz em Daniel 12:2 “E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno.”



Sabem os mortos algo? A Bíblia diz em Eclesiastes 9:5-6, 10 “Pois os vivos sabem que morrerão, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco têm eles daí em diante recompensa; porque a sua memória ficou entregue ao esquecimento. Tanto o seu amor como o seu ódio e a sua inveja já pereceram; nem têm eles daí em diante parte para sempre em coisa alguma do que se faz debaixo do sol. Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças; porque no Seol, para onde tu vais, não há obra, nem projeto, nem conhecimento, nem sabedoria alguma.”



Mas a morte não é o fim. A Bíblia diz em Isaías 26:19 “Os teus mortos viverão, os seus corpos ressuscitarão; despertai e exultai, vós que habitais no pó; porque o teu orvalho é orvalho de luz, e sobre a terra das sombras fá-lo-ás cair.”


Que promete Jesus aos que morrem? A Bíblia diz em Oséias 13:14 “Eu os remirei do poder do Seol, e os resgatarei da morte. Onde estão, ó morte, as tuas pragas? Onde está, ó Seol, a tua destruição? A compaixão está escondida de meus olhos.”



O poder da ressurreição vem de Cristo. A Bíblia diz em 1 Coríntios 15:21-22 “Porque, assim como por um homem veio a morte, também por um homem veio a ressurreição dos mortos. Pois como em Adão todos morrem, do mesmo modo em Cristo todos serão vivificados.”



Por que Deus deu o Seu Filho ao mundo? A Bíblia diz em João 3:16 “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”



Ambos, os justos e os ímpios serão ressuscitados. A Bíblia diz em João 5:28-29 “Não vos admireis disso, porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz e sairão: os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida, e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo.”



Os justos serão ressuscitados na Segunda Vinda de Cristo. A Bíblia diz em 1 Tessalonicenses 4:16-17 “Porque o Senhor mesmo descerá do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos seremos arrebatados juntamente com eles, nas nuvens, ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor.”



Que acontecerá depois da ressurreição? A Bíblia diz em Filipenses 3:20-21 “Mas a nossa pátria está nos céus, donde também aguardamos um Salvador, o Senhor Jesus Cristo, que transformará o corpo da nossa humilhação, para ser conforme ao corpo da sua glória, segundo o seu eficaz poder de até sujeitar a si todas as coisas.”



Por quanto tempo viveram os justos ressuscitados? A Bíblia diz em Lucas 20:36 “Porque já não podem mais morrer; pois são iguais aos anjos, e são filhos de Deus, sendo filhos da ressurreição.”



Quanto tempo tem que esperar os ímpios depois da primeira ressurreição para que eles mesmos sejam ressuscitados? A Bíblia diz em Apocalipse 20:4-5 “E eles [os justos] reviveram, e reinaram com Cristo durante mil anos. (Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se completassem.).”



Qual é o destino dos ímpios? A Bíblia diz em Apocalipse 20:9 “Mas desceu fogo do céu, e os devorou.”



Quem são os ímpios? A Bíblia diz em Apocalipse 21:8 “Mas, quanto aos medrosos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos adúlteros, e aos feiticeiros, e aos idólatras, e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago ardente de fogo e enxofre, que é a segunda morte”.



Venha pra Jesus e terá a Vida Eterna!


http://www.jesusvoltara.com.br/info/morte.htm

terça-feira, 1 de novembro de 2011

EU E MEU DEUS


Diante de Ti,

fecham-se meus olhos,

abre meu coração.

Sinto-Te tão perto…posso sentir Teu olhar.

Não posso guardar o que desejei pra mim.

São Teus os meus planos; que eu aspire a Tua vontade.

Tens me ensinado que o que Tens reservado é o melhor.

Se dói o coração, é assim que Tu queres amar.


Meu Senhor,

As consequências da entrega a Ti

ultrapassam os limites

e inspiram a alma a Te amar.

Tenho sede de Ti,

e troco o que tenho pelo que Tu queres me dar.

Se vem do Teu coração,

é minha melhor escolha!


Quero me entregar

e aceitar

a forma certa de Te amar!

Conheces o meu coração

e sabes o que deves mudar.


Que seja Tua a liberdade que tanto tomei pra mim…

Que minh’alma carregue apenas o que vem de Tuas mãos.

Que eu não encontre espaço pra fazer o que quero.

Que eu colha, no desejo do Céu, a força pra não desistir.

Que na Tua misericórdia eu encontre a salvação e bonança pro meu coração.

Que Tu possas também sentir meu olhar.


Minha vida é pra Ti,

e mesmo falha,

meu coração só deseja Te amar.

Mais do que tudo o que vem dos homens,

minha alma deseja ser Tua.

E para sempre ser Tua,

e para sempre cada vez mais Tua!

(Charlene Codu)

domingo, 30 de outubro de 2011

SOU FELIZ COM JESUS






Se paz a mais doce me deres gozar

Se dor a mais forte sofrer, oh! Seja o que for,

Tu me fazes saber que feliz com Jesus sempre sou!



Sou feliz, sou feliz, Com Jesus, com Jesus

Sou feliz com Jesus, meu Senhor!



Embora me assalte o cruel Satanás

E ataque com vis tentações;

Oh! certo eu estou, apesar de aflições,

Que feliz eu serei com Jesus!



Meu triste pecado por meu Salvador

Foi pago de um modo cabal;

Valeu-me o Senhor, oh! mercê sem igual

Sou Feliz! Graças dou a Jesus!



A vinda eu anseio do meu Salvador,

Em breve virá me levar

Ao céu onde vou para sempre morar

Com remidos na luz do Senhor.

Cantor Cristão - nº 108

O AMOR DE DEUS





Autoria: Eduardo Aparecido Costa




Deus ama cada um como filho único

é o amor de Deus que da sentido

em continuar seguindo o caminho

mesmo que a tempestade caia sem cessar

e que a dor seja maior

que as forças que temos para sofrer

mesmo que a escuridão nos envolva e tente os ventos da injustiça

apagar a pequena chama da fé

mas no obscuro tunel da vida

a luz do amor de Deus

brilha sem cessar

o amor de Deus transfoma

a tragédia em triunfo

a maldição em benção

o mal em bem

o amor de Deus

é a unica e verdadeira religião

somente o amor de Deus

produz frutos aonde nunca se plantou

o amor de Deus é paciente

tudo espera

tudo suporta

e jamais se acabara

é eterno

SEM PERDÃO NÃO EXISTE AMANHÃ






Alguém já disse que a família é o lugar dos maiores amores e dos maiores ódios. Compreensível: quem mais tem capacidade de amar, mais tem capacidade de ferir. A mão que afaga é aquela de quem ninguém se protege, e quando agride, causa dores na alma, pois toca o ponto mais profundo de nossas estruturas afetivas. Isso vale não apenas para a família nuclear: pais e filhos, mas também para as relações de amizade e parceria conjugal, por exemplo.



Em mais de vinte anos de experiência pastoral observei que poucos sofrimentos se comparam às dores próprias de relacionamentos afetivos feridos pela maldade e crueldade consciente ou inconsciente. Os males causados pelas pessoas que amamos e acreditamos que também nos amam são quase insuperáveis. O sofrimento resultado das fatalidades são acolhidos como vindos de forças cegas, aleatórias e inevitáveis. Mas a traição do cônjuge, a opressão dos pais, a ingratidão dos filhos, a rixa entre irmãos, a incompreensão do amigo, nos chegam dos lugares menos esperados: justamente no ninho onde deveríamos estar protegidos se esconde a peçonha letal.



Poucas são minhas conclusões, mas enxerguei pelo menos três aspectos dessa infeliz realidade das dores do amar e ser amado. Primeiro, percebo que a consciência da mágoa e do ressentimento nos chega inesperada, de súbito, como que vindo pronta, completa, de algum lugar. Mas quando chega nos permite enxergar uma longa história de conflitos, mal entendidos, agressões veladas, palavras e comentários infelizes, atos e atitudes danosos, que foram minando a alegria da convivência, criando ambientes de estranhamento e tensões, e promovendo distâncias abissais.Quando nos percebemos longe das pessoas que amamos é que nos damos conta dos passos necessários para que a trilha do ressentimento fosse percorrida: um passo de cada vez, muitos deles pequenos, que na ocasião foram considerados irrelevantes, mas somados explicam as feridas profundas dos corações.



Outro aspecto das dores do amar e ser amado está no paradoxo das razões de cada uma das partes. Acostumados a pensar em termos da lógica cartesiana: 1 + 1 = 2 e B vem depois de A e antes de C, nos esquecemos que a vida não se encaixa nos padrões de causa e efeito do mundo das ciências exatas. Pessoas não são máquinas, emoções e sentimentos não são números, relacionamentos não são engrenagens. É ingenuidade acreditar que as relações afetivas podem ser enquadradas na simplicidade dos conceitos certo e errado, verdade e mentira, preto e branco. A vida é zona cinzenta, pessoas podem estar certas e erradas ao mesmo tempo, cada uma com sua razão, e a verdade de um pode ser a mentira do outro. Os sábios ensinam que “todo ponto de vista é a vista de um ponto”, e considerando que cada pessoa tem seu ponto, as cores de cada vista serão sempre ou quase sempre diferentes. Isso me leva ao terceiro aspecto.



Justamente porque as feridas dos corações resultam de uma longa história, lida de maneiras diferentes pelas pessoas envolvidas, o exercício de passar a limpo cada passo da jornada me parece inadequado para a reconciliação. Voltar no tempo para identificar os momentos cruciais da caminhada, o que é importante para um e para outro, fazer a análise das razões de cada um, buscar acordo, pedir e outorgar perdão ponto por ponto não me parece ser a melhor estratégia para a reaproximação dos corações e cura das almas.



Estou ciente das propostas terapêuticas, especialmente aquelas que sugerem a necessidade de re–significar a história e seus momentos específicos: voltar nos eventos traumáticos e dar a eles novos sentidos. Creio também na cura pela fala. Admito que a tomada de consciência e a possibilidade de uma nova consciência produzem libertações, ou, no mínimo, alívios, que de outra maneira dificilmente nos seriam possíveis. Mas por outro lado posso testemunhar quantas vezes já assisti esse filme, e o final não foi nada feliz. Minha conclusão é simples (espero que não simplória): o que faz a diferença para a experiência do perdão não é a qualidade do processo de fazer acordos a respeito dos fatos que determinaram o distanciamento, mas a atitude dos corações que buscam a reaproximação. Em outras palavras, uma coisa é olhar para o passado com a cabeça, cada um buscando convencer o outro de sua razão, e bem diferente é olhar para o outro com o coração amoroso, com o desejo verdadeiro do abraço perdido, independentemente de quem tem ou deixa de ter razão. Abraços criam espaço para acordos, mas a tentativa de celebrar acordos nem sempre termina em abraços.



Essa foi a experiência entre José e seus irmãos. Depois de longos anos de afastamento e uma triste história de competições explícitas, preferências de pai e mãe, agressões, traições e abandonos, voltam a se encontrar no Egito: a vítima em posição de poder contra seus agressores. José está diante de um dilema: fazer justiça ou abraçar. Deseja abraçar, mas não consegue deixar o passado para trás. Enquanto fala com seus irmãos sai para chorar, e seu desespero é tal que todos no palácio escutam seu pranto. Mas ao final se rende: primeiro abraça e depois discute o passado. Essa é a ordem certa. Primeiro, porque os abraços revelam a atitude dos corações, mais preocupados em se (re)aproximar do que em fazer valer seus direitos e razões. Depois, porque, no colo do abraço o passado perde força e as possibilidades de alegrias no futuro da convivência restaurada esvaziam a importância das tristezas desse passado funesto.



Quando as pessoas decidem colocar suas mágoas sobre a mesa, devem saber que manuseiam nitroglicerina pura. As palavras explodem com muita facilidade, e podem causar mais destruição do que promover restauração.

Não são poucos os que se atrevem a resolver conflitos, e no processo criam outros ainda maiores, aprofundam as feridas que tentavam curar, ou mesmo ferem novamente o que estava cicatrizado. Tudo depende do coração. O encontro é ao redor de pessoas ou de problemas? A intenção é a reconciliação entre as pessoas ou a busca de soluções para os problemas? Por exemplo, quando percebo que sua dívida para comigo afastou você de mim, vou ao seu encontro em busca do pagamento da dívida ou da reaproximação afetiva? Nem sempre as duas coisas são possíveis. Infelizmente, minha experiência mostra que a maioria das pessoas prefere o ressarcimento da dívida em detrimento do abraço, o que fatalmente resulta em morte: as pessoas morrem umas para as outras e, consequentemente, as relações morrem também. A razão é óbvia: dívidas de amor são impagáveis, e somente o perdão abre os horizontes para o futuro da comunhão. Ficar analisando o caderno onde as dívidas estão anotadas e discutindo o que é justo e injusto, quem prejudicou quem e quando, pode resultar em alguma reparação de justiça, mas isso é inútil – dívidas de amor são impagáveis.



Mas o perdão tem o dia seguinte. Os que recebem perdão e abraços cuidam para não mais ferir o outro. Ainda que desobrigados pelo perdão, farão todo o possível para reparar os danos do caminho. Mas já não buscam justiça. Buscam comunhão. Já não o fazem porque se sentem culpados e querem se justificar para si mesmos ou para quem quer que seja, mas porque se percebem amados e não têm outra alternativa senão retribuir amando. As experiências de perdão que não resultam na busca do que é justo desmerecem o perdão e esvaziam sua grandeza e seu poder de curar. Perdoar é diferente de relevar. Perdoar é afirmar o amor sobre a justiça, sem jamais sacrificar o que é justo. O perdão coloca as coisas no lugar. E nos capacita a conviver com algumas coisas que jamais voltarão ao lugar de onde não deveriam ter saído. Sem perdão não existe amanhã.



Autor: Pastor Ed René Kivitz

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

QUAL É A SUA ÁRVORE?!



Diz a Astrologia Celta que o dia em que nascemos está ligado a uma árvore. Busque o dia do seu aniversário e encontra tua árvore.

Calendário/Data-niver:



23 de Dez até 01 de Jan - Árvore de Maçã
02 de Jan até 11 de Jan - Árvore de Abeto
12 de Jan até 24 de Jan - Árvore de Olmo
25 de Jan até 03 de Fev - Cipreste
04 de Fev até 08 de Fev - Álamo
09 de Fev até 18 de Fev - Cedro
19 de Fev até 28 de Fev - Pinheiro
01 de Mar até 10 de Mar - Salgueiro Chorão
11 de Mar até 20 de Mar - Árvore de Limas
21 de Mar - Carvalho
22 de Mar até 31 de Mar - Árvore de Avelã
01 de Abr até 10 de Abr - Árvore Rowan
11 de Abr até 20 de Abr - Árvore de Arce
21 de Abr até 30 de Abr - Nogueira
01 de Mai até 14 de Mai - Álamo
15 de Mai até 24 de Mai - Árvore de Castanhas
25 de Mai até 03 de Jun - Árvore de Cinzas
04 de Jun até 13 de Jun - Árvore Hornbeam
14 de Jun até 23 de Jun - Figueira
24 de Jun - Árvore de Abedul
25 de Jun até 04 de Jul - Árvore de Maçã
05 de Jul até 14 de Jul - Árvore de Abeto
15 de Jul até 25 de Jul - Árvore de Olmo
26 de Jul até 04 de Ago - Cipreste
05 de Ago até 13 de Ago - Alamo
14 de Ago até 23 de Ago - Cedro
24 de Ago até 02 de Set - Pinheiro
03 de Set até 12 de Set - Salgueiro Chorão
13 de Set até 22 de Set - Árvore de Limas
23 de Setembro - Oliveira
24 de Set até 03 de Out - Árvore de Avelã
04 de Out até 13 de Out - Árvore de Rowan
14 de Out até 23 de Out - Árvore de Arce
24 de Out até 11 de Nov - Nogueira
12 de Nov até 21 de Nov - Árvore de Castanhas
22 de Nov até 01 de Dez - Árvore de Cinzas
02 de Dez até 11 de Dez - Árvore Hornbeam
12 de Dez até 21 de Dez - Figueira
22 de Dezembro - Árvore de Faia



Árvores/Significados:



ÁLAMO (A Incerteza)
É uma pessoa com um alto sentido de estética, não é muito segura de si mesma, valente se for necessário, precisa estar em um ambiente agradável, é muito seletiva, às vezes solitária,
muito alegre, de natureza artística, boa organizadora,
tenta aprender através da filosofia, confiável em qualquer
situação, assume as relações muito seriamente.



ÁRVORE DE ABEDUL (A Inspiração)
Uma pessoa vigorosa atrativa, elegante, amistosa, não é pretensiosa, é modesta, não gosta de excessos, se aborrece com coisas vulgares,
ama a vida na natureza e a calma, não é muito apaixonada,
cheia de imaginação, um pouco ambiciosa, acredita numa
atmosfera de calma e satisfação.



ÁRVORE DE ABETO (O Mistério)
É uma pessoa de extraordinário bom gosto, dignidade, sofisticada, ama a beleza, temperamental, teimosa, tende para o egoísmo, mas se preocupa com as pessoas que estão ao seu redor, é modesta, muito ambiciosa de muitos talentos, criativa, amante insatisfeita, de muitos amigos e inimigos, muito confiável.



ÁRVORE DE ARCE (A Mente Aberta)
Uma pessoa fora do comum, cheia de imaginação e originalidade, tímida e reservada, ambiciosa, orgulhosa, segura de si mesma, com sede de novas experiências, algumas vezes nervosa, tem muitas complexidades, possui boa memória, aprende rapidamente, com uma vida amorosa complicada, gosta de impressionar.
Deve buscar ter uma relação séria que encha
sua vida; isso lhe fará feliz.



ÁRVORE DE AVELÃ (O Extraordinário)
É uma pessoa encantadora, não pede nada, muito compreensiva, sabe como impressionar as pessoas, é uma pessoa segura, mente aberta, positivista, ativa na luta por causas sociais, popular, temperamental e amante caprichoso, sensual e excessivamente apaixonado, belo, sensível, honesto e companheiro tolerante,
com um sentido de justiça muito preciso.



A OLIVEIRA (A Sabedoria)
Ama o sol, de sentimentos quentes e ternos, razoável,
é uma pessoa equilibrada, evita agressão e violência, tolerante, alegre, calma, tem um sentido desenvolvido para a justiça,
sensível, empática, não conhece os ciúmes, lhe encanta a leitura
e a companhia de pessoas sofisticadas.



A NOGUEIRA (A Paixão)
Implacável, é uma pessoa estranha e cheia de contrastes, não é egoísta, agressiva quando precisa, amorosa, nobre, de horizontes amplos, de reações inesperadas, espontânea, de ambição sem limites, pouco flexível, é uma companhia pouco comum, nem sempre agrada, mas é admirável, com um gênio estratégico, muito zelosa e apaixonada, não se compromete se não conhece.



A FIGUEIRA (A Sensibilidade)
Muito forte, é uma pessoa pouco voluntariosa, independente, não permite as contradições ou discussões, ama a vida, sua família, as crianças e os animais, um pouco volátil socialmente, bom sentido do humor, tímida, mas um pouco extrovertida. Gosta da ociosidade e da preguiça tem um talento prático e inteligência. Pessoa muito sensual e atrativa ao sexo oposto. Goza de grande elegância e porte.



ÁRVORE DE CASTANHAS (A Honestidade)
De beleza incomum, não deseja impressionar, com um desenvolvido sentido de justiça, vigorosa, é uma pessoa interessada, diplomática de nascimento, se irrita facilmente e é sensível com companhia, muitas vezes por insegurança em si mesma, às vezes atua com sentido de superioridade, se sente incompreendida, ama uma só vez, tem dificuldades
para encontrar seu parceiro.



ÁRVORE DE CINZAS (A Ambição)
É uma pessoa excepcionalmente atrativa, vigorosa, impulsiva, exigente, não se importa com as críticas, ambiciosa, inteligente, cheia de talentos, gosta de jogar com o destino, pode ser egoísta, muito confiável e digna de confiança, amante fiel e prudente, algumas vezes o cérebro controla o coração, mas assume suas relações muito seriamente.



ÁRVORE DE FAIA (A Criatividade)
Tem bom gosto, se preocupa com as aparências, materialista, organiza bem sua vida e sua carreira, é uma pessoa econômica,
bom líder, não toma riscos desnecessários, é razoável, esplêndida companheira de vida, gosta de manter a linha (dieta, esportes, etc).



ÁRVORE HORNBEAM (O Bom Gosto)
De uma beleza muito franca, se preocupa por sua aparência e sua condição econômica, de bom gosto, não é egoísta, vive de forma
mais cômoda possível, de maneira razoável e disciplinada, busca bondade e conhecimento em uma parceira emotiva, sonha com
amantes incomuns, aos poucos é feliz com seus sentimentos, desconfia da maioria das pessoas, nunca está segura de
suas decisões, muito consciente.



ÁRVORE DE LIMAS (A Dúvida)
Aceita o que a vida lhe dá de uma maneira muito complexa, odeia brigar, o estresse, e o trabalho, mas não gosta de preguiça e da ociosidade, é suave e sabe ceder, faz sacrifícios pelos amigos, tem muito talento, mas não o suficiente tenaz para explorá-los, se lamenta e se queixa um pouco, é uma pessoa muito zelosa e leal.



ÁRVORE DE MAÇÃ (O Amor)
De contexto leviana, muito carismática, é uma pessoa chamativa e atrativa, de uma aura agradável, aventureira, sensível, sempre apaixonada, quer amar e ser amada, companheira fiel e terna, muito generosa, de talentos específicos, vive o dia a dia, filosofa despreocupada com imaginação. Totalmente distraída.



ÁRVORE DE OLMO (A Mentalidade Nobre)
Figura agradável, bom gosto em se vestir, de exigências modestas, tende a não esquecer os erros, alegre, gosta de mandar mas não obedece, é uma companhia honesta e fiel, gosta de tomar decisões pelos demais, mentalidade nobre, generosa, bom humor, prática.



ÁRVORE ROWAN (A Sensibilidade)
Cheia de encantos, alegre, dá sem expectativas
de receber, gosta de chamar atenção, ama a vida, as emoções, não descansa, e inclusive gosta das complicações, é tanto dependente como independente, tem bom gosto, é uma pessoa artística, apaixonada, emocional, boa companhia, não esquece.



O CEDRO (A Confiança)
De uma beleza estranha, sabe se adaptar, gosta do luxo, de boa saúde, não é uma pessoa tímida, não gosta de ver muitas pessoas,
é segura de si, tem determinação, impaciente, gosta de impressionar os outros, tem muitos talentos, criativa, saudavelmente otimista,
e vive na espera do único e verdadeiro amor, capaz de tomar
decisões rapidamente.



O CIPRESTE (A Felicidade)
Forte, adaptável, toma o que a vida tem para dar, é uma pessoa satisfeita, otimista, aspira dinheiro e reconhecimento, odeia a solidão, é uma companhia apaixonada e sempre insatisfeita, fiel,
se altera facilmente, não é dócil e desinteressada.



O PINHEIRO (O Particular)
Encanta a companhia agradável, é uma pessoa muito robusta,
sabe fazer da sua vida algo confortável, muito ativa, natural,
boa companhia, mas nem sempre amistosa, se apaixona facilmente, mas sua paixão se apaga em pouco tempo, se rende facilmente,
se decepciona de todo até que encontra seu ideal,
é de confiança e de caráter prático.



O ROBLE (A Valentia)Alinhar à esquerda
É uma pessoa robusta, da natureza, valente, forte, implacável, independente, sensível, não gosta de mudanças, mantém seus
pés no chão e gosta de ação.



O SALGUEIRO CHORÃO (A Melancolia)
Uma pessoa bela mas melancólica, atrativa, muito empática, ama as coisas belas e tem bom gosto, ama viajar, sonhadora sem descanso, caprichosa, honesta, pode ser influenciada mas é difícil para conviver, exigente, com boa intuição, sofre no amor, mas às vezes encontra apoio em sua companhia. Algumas vezes gosta de mentir; é bastante amigável.




Poderá também gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...